Últimas Notícias
Capa / Notícia / Mobilização dos trabalhadores
Mobilização dos trabalhadores

Mobilização dos trabalhadores

UàE – 19 de setembro de 2016

Diante do cenário nacional de retirada de direitos dos trabalhadores, além de manifestações em todo o Brasil pelo FORA TEMER, várias categorias profissionais têm se organizado por meio dos seus sindicatos para resistir.

Na quarta passada, dia 14 de setembro, houve Reunião Ampliada do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) que deliberou um calendário de lutas. Desta forma os servidores públicos federais indicaram a participação nos dias de mobilização já marcados para o dia 22 e 29 de setembro, dias de paralisação geral das principais centrais de trabalhadores.

Andes e Fasubra estavam nesta reunião e aqui na UFSC, suas seções locais, já chamaram atividades para o dia 22.

A princípio o Andes terá uma assembleia amanhã as 17h (https://www.facebook.com/events/1780269042258405/)  em que a paralização do dia 22 estará em pauta. Mas para quinta já organizaram o seminário “As Consequências do Ajuste Fiscal Para o Trabalho Docente” (http://andes-ufsc.org.br/andesufsc-realizara-seminario-sobre-ajuste-fiscal-na-quinta-feira-22/).

Já o SINTUFSC (ligado a FASUBRA nacional) aprovou na última assembleia, na sexta-feira dia 16, a integra da resolução da FASUBRA (http://www.sintufsc.ufsc.br/?p=19084). Dia 21 entregarão à reitoria a resolução da Plenária e informarão sobre a mobilização para a construção da greve na educação. Na quinta-feira dia 22 o Sintufsc encaminhou uma assembleia universitária para construção de uma luta unificada na educação.

Dia 22 será um dia de mobilização na universidade, essa mobilização é necessária para construir um movimento de resistência contra a precarização dos direitos trabalhista e grandes cortes que a educação está sofrendo.

Dessa forma o UàE conclama toda a comunidade universitária a participar das atividades de paralisação do dia 22 e construir uma mobilização que possa resistir aos severos ataques que a classe trabalhadora vem sofrendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*