Últimas Notícias
Capa / Notícia / [Notícia] Mobilização dos trabalhadores das instituições de ensino superior
[Notícia] Mobilização dos trabalhadores das instituições de ensino superior
Foto da vigília dos TAEs no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG). Retirada de: http://www.fenasps.org.br/destaque/1577-servidores-da-educacao-em-greve-ocupam-ministerio-do-planejamento

[Notícia] Mobilização dos trabalhadores das instituições de ensino superior

Por Maria Fernandez da redação do UàE em 27/11/2017

Como já noticiado (Veja notícia aqui) hoje e amanhã, dia 27 e 28 de novembro, os trabalhadores da UFSC deliberaram por dias de paralisação para dar força e visibilidade ao movimento nacional dos trabalhadores da educação pública superior.

Vários setores da UFSC paralisaram nessa segunda-feira, incluindo a Biblioteca. Amanhã a categoria realizará assembleia com convite à participação do reitor pró-tempore, Ubaldo, para realizar esclarecimentos acerca do ponto eletrônico. A questão do ponto eletrônico tem sido combatida pela categoria ao longo dos anos, é uma pauta histórica que visa garantir que o trabalhador não seja ainda mais perseguido por sua chefia e que possa estar submetido ao controle social, assim como os professores.

Estas ações locais na UFSC visam fortalecer uma luta nacional. Os Trabalhadores vinculados à FASUBRA (Federação Dos Sindicatos De Trabalhadores Técnico Administrativos Em Instituições Públicas de Ensino Superior do Brasil) estão em greve em diversas instituições de ensino superior em todo o país, são 38 instituições que aderiram à greve desde o dia 10 de novembro.

Um conjunto de trabalhadores da UFSC seguiu em caravana para Brasília e participou hoje de manhã da manifestação em frente ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG). Os manifestantes interditaram a entrada do prédio com o intuído de garantir uma reunião com o ministro (já que mesmo após 13 ofícios a federação não recebeu nenhum retorno acerca das reivindicações).

Além de um a pauta contras as reformas trabalhistas e da previdência, a FASUBRA, também alega que acordo da greve de 2015 não foi cumprido, e que o governo tem se recusado ao diálogo.

Após este ato, os representantes da FASUBRA foram recebidos pelo secretário de Gestão de Pessoas, Augusto Chiba, que se comprometeu a realizar reunião dentro de duas semanas com a FASUBRA, MEC e MPDG para discutir a pauta da categoria.

Muito mais que uma luta da categoria, a luta dos trabalhadores da universidade é em defesa da educação pública do país. Amanhã os trabalhadores da FASUBRA, devem se juntar às demais categorias para ocupar a esplanada dos ministérios contra os ataques ao funcionalismo público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*